domingo, 16 de maio de 2010

Ciao, ex-talo!

Em primeiro lugar, deixem-me dizer que o blog do Casal Ducci também é cultura. Quem lê os comentários do site percebeu que nosso leitor Pedro Alces, a quem muito agradeço, esclareceu que appelsiini tem tudo a ver com maçã – é só darem uma olhada em 6 de maio para entender. Vivendo e aprendendo.

Por falar em comentários, nós gostaríamos bastante se vocês escrevessem mais por aqui também. Muita gente tem gostado e elogiado por outros canais, então podem ficar à vontade para se revelar. Ou não, sei lá eu.

Passamos dez dias sem postar, mas novamente por boa causa. Estamos finalmente de casa nova. Realizamos a pequena, porém trabalhosa mudança, no dia 7 de maio – uma mudança taurina, no misticozinho aniversário do nosso padrinho de casamento. Por falar nisso, parabéns Dubinha, Sarah, Larcher, Rafa, Henriette, Cris, Claudinho, Ruy, Ju Prima, Ju Dotto, Lourdes, Ianaê, Ana Maria, Leandro, e todo os outros que eu esqueci por falta de HD ou de educação. Um mês cheio de vontade de dar abraços de aniversário…

O apartamento fica em uma área bastante peculiar de Helsinki, chamada Viiskulma, ou 5-Corner, ou Esquina Quíntupla (para soar como tradução da Devir). É justamente o único caso, até onde eu sei, onde cinco ruas - em vez de quatro, como é de costume - se cruzam aqui em Helsinki. Estamos a quatro estações de tram (ou 6 minutos) da Embaixada.

Para quem não é do Itamaraty, cabe uma explicação. A coisa funciona assim: o Ministério paga mensalmente, até um determinado limite, uma porcentagem do aluguel de seus servidores no exterior. No caso de Helsinki, esse valor corresponde a 100% do aluguel. Não se trata de mordomia sem sentido: se tivéssemos de depender do próprio salário para alugar um imóvel em alguma cidades do mundo – em especial as capitais europeias e, por exemplo, Nova York –, as possibilidades não seriam as melhores.

Alguém já me explicou que, por trás dessa ideia, há a defesa de que um diplomata brasileiro não pode morar mal, uma vez que não se trata meramente de sua casa, mas da imagem do Brasil sendo construída, e de um espaço onde, se espera, sejam realizadas algumas recepções. Não sei o quanto isso é verdade, o quanto faz sentido. E ninguém me faz entender porque não é economicamente mais interessante para o Governo brasileiro comprar imóveis a serem ocupados pelos membros do Serviço Exterior. O quê eu sei é que o resultado final é estarmos morando em um belo apartamento de três quarto, em uma área nobre de Helsinki. Speaking of that, há espaço para todos vocês virem nos visitar – as reservas já estão disponíveis.

O Guilarducci Estate ainda está meio deserto, porque nossa mudança ainda não chegou do Brasil (taaaalvez chegue em junho, bem no meio da Copa do Mundo…). Tivemos sorte, entretanto, de contar com a imensa simpatia e ajuda de nossa landlady, que deixou um jogo de sofá rococó, espelhos, quadros e lustres. Compramos alguma mobília na Ikea, para atender as necessidades mais urgentes. Os móveis vendidos lá não vêm prontos: são os próprios compradores os responsáveis por montar, parafuso por parafuso, aquele armário, mesa ou escrivaninha. Assim, vou conhecer esta casa como nunca conheci qualquer outra em que já tenha morado: literalmente por dentro da mobília.

Cozinhawise, o hábito na Finlândia é de se alugar os imóveis com todos os principais eletrodomésticos já disponíveis, o que significa que temos geladeira, freezer, fogão, microondas e lava-louças totalmente funcionais. A hospedagem, portanto, inclui as três refeições (se a Flávia estiver no mood), e a gente nem vai obrigar ninguém a lavar panelas!


11 comentários:

  1. Me coloque nesta lista de visitas aí... rsrsrs

    Bjs

    ResponderExcluir
  2. Considerando que o Uruguai a Finlândia em nada se parecem e que na Argentina e em muitos outros lugares existe o mesmo hábito, acho que o aluguel incluindo a "linha branca" tem a ver com o mercado de aluguéis para diplomatas mesmo. Parece mais um codigo unviersal, já que muda não só a voltagem, mas a ciclagem dos eletrodomoesticos e eles dão uma trabalheira pra levar na mudança.

    ResponderExcluir
  3. A foto está espetacular ! =)

    ResponderExcluir
  4. Faco minhas as palavras do JD - vim aqui láááá do meu google reader pra elogiar a foto das uvas, hehe :)

    ResponderExcluir
  5. Ai que vontade de largar essa vidinha cheia de sol aqui em Bsb e ir passar uma temporada regada a uvas e esquinas de 5 ruas na Finlândia!
    Saudade de vocês!
    A foto ficou linda!

    Bjo

    ResponderExcluir
  6. Além da hospedagem, os erviços de host seguem um explicativo tour pela capital, corretamente?
    Passando pra dizer que o Blog é sensacional! Tirem mais fotos dos nativos... nada em especial.. é só "pra gente" ver como é o nosso povo nórdico.

    PS: Em tempo... no final de Iron Man 2 aparece o símbolo de um habitante destas terras. Arrisca um palpite Daniel?

    ResponderExcluir
  7. Hehhe e precisa arriscar? Já vi o filme...

    ResponderExcluir
  8. Conheci hoje e já "subscrevi" no Reader!
    Aproveitem muito essa sensação de mundo novo que só o MRE Viagens pode oferecer a vocês e saboreiem a nova vida!
    Eu me lembro bem da minha chegada em Roma: coloquei as malas no chão, olhei pro maridón e disse: "Amore, agora é aqui que a gente mora!". E todas as vezes que me pego admirando as inúmeras belezas desta cidade, me vem a cabeça essa mesma frase: "É aqui que eu moro!". Aproveitem!

    ResponderExcluir
  9. Primo!

    Ótimo o blog! Estou acompanhando assiduamente, e, por isso, considere dado o puxão de orelha, vou comentar mais!

    A cidade parece espetacular, e a questão dos nomes de rua e das revistas lembrou-me minha experiência na República Tcheca, os nomes eram tão impronunciáveis, que eu acabava "reinventando" eles para memorizar!

    Acho que não tem nada mais curioso do que esse período de adaptação, onde nada do que se vê se encaixa no olhar familiar. Como já dizia Proust: "A viagem da descoberta consiste não em achar novas paisagens, mas em ver com novos olhos"

    Abraços!

    Pedro Melo

    ResponderExcluir
  10. Tem sido uma viagem interessante e poética conhecer Helsinki por seus olhos e textos!!

    Obrigada pela lembrança do aniversário e lembre-se de incluir a Juju na lista do festivo mês de maio (dia 6)!!

    Beijos saudosos no casal!!

    ResponderExcluir
  11. Daniel e Flávia, ótimo blog! Tenho acompanhado de perto. A foto mostra que a mudança foi light: a Flávia já arrumou o cabelo, colocou vestido longo e posou pra foto - fantástica por sinal!

    ResponderExcluir